sexta-feira, 31 de agosto de 2012

… de um vídeo nice e de uma verdade

 

Eu sei que vocês vão acertar…

É verdade, as coisas que perdemos?!?!? Olho vivo!

Até já,

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

… da Vitória do SCP

 

Ando a testar uma ferramenta de animação e decidi fazer uma brincadeira com a vitória do Sporting com o Rio Ave.

Partilho com vocês, porque a “coisa” no final ficou muito engraçada!

A aplicação é muito interessante, mas as vozes estão “habilitadas” para o inglês por isso quando se escreve em português sai esta coisa toda gira Smiley piscando

O texto na íntegra, para acompanharem Smiley piscando

- Parece que o Sporting voltou a perder.

- A perder? Não! Acabou com uma série de jogadores novos em campo!

Huum! Ou seja, construiu uma equipa!

 

Adorei a ferramenta, pena dar para fazer poucas experiências porque depois começar a pedir o cartão de crédito Smiley triste

Até já,

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

… dum autêntico vídeo viral!!

 

Este vídeo foi feito pela Selecção Olímpica de Natação dos Estados Unidos. Foi colocado no Youtube e tem praticamente 15 dias.

Neste momento tem mais de 6 milhões de visualizações e mais de 19 mil comentários!

É obra, mas na verdade o vídeo está muito engraçado!

Até já,

domingo, 12 de agosto de 2012

Porque é que Paredes de Coura é o melhor festival


créditos da imagem Paulo Pimenta in P3

Não gosto, não tenho por hábito de colocar posts na íntegra, gosto sim de fazer referência a posts, mas desta vez permitam-me colocar um artigo escrito por João Pacheco, co-fundador da Punch Magazine, revista online de música, porque faz todo sentido, ele escreve melhor do que eu, embora eu seja professor ele consegue explicar muito bem a toda a gente porque é que Paredes de Coura é o melhor festival de Portugal!!!

“Não são óbvios os motivos que levam milhares e milhares de pessoas a Paredes De Coura todos os anos, sobretudo para quem gosta de ir a festivais pelos motivos mais recorrentes — praia e calor. Quando perguntam se há costa perto, a resposta é não. Quando perguntam se a água do rio Tabuão tem uma temperatura aceitável ou já é própria para banhos, acabamos sempre por responder nim. E se finalmente indagam-se sobre o que se pode fazer durante o dia, o mais provável é ficarmos engasgados ao relembrar as ocasionais sestas que se fazem à sombra do Centro Cultural. Como se explica, então, a vontade incessante de voltar a um sítio que tem um micro-clima totalmente bipolar, que se marimba para o facto de estarmos em pleno Agosto e que tanto nos dá um sol esplendoroso como uma chuva ininterrupta? O que faz de Paredes de Coura tão especial?

Paredes de Coura é o rio Tabuão, o afluente que banha o campismo e que se envolve por entre a natureza de uma forma assustadoramente bonita. É a vila que está logo ali, com a sua vasta oferta de restaurantes, prontos-a-comer, cafés e afins. São as festas da terra, que presenteiam os festivaleiros mais madrugadores com as maiores sensações da música popular do Minho, ao ritmo de uns bons copos de bagaço. São as inúmeras sombras que albergam os mais resistentes da noite passada, numa tranquila e descansada sorna. Ou os repuxos, que fazem as delícias dos mais acalorados, ainda que nunca ninguém saiba quão limpa está aquela água. E claro, aquele anfiteatro natural que permite ver todo e qualquer concerto sentado, de cerveja numa mão e um farto hambúrguer na outra.

Mas sendo que se trata de concertos, faz sentido sublinhar a importância que tem tido o festival no panorama musical em Portugal. Se o Optimus Alive trouxe Snow Patrol e The Kills ao Passeio Marítimo de Algés há um mês, já Paredes de Coura o tinha feito em 2004. Se o Sudoeste trouxe os The Roots este ano ao Sudoeste, já eles lá estavam no distante ano de 2005 ainda sem pompa nem circunstância, a tocar logo a seguir a uns prometedores Arcade Fire, nome grande do Super Bock Super Rock do ano passado. E por que não relembrar o distante ano de 2006, em que os Justice e os Digitalism andavam discretos pelo palco "after-hours" ou o de 2009 onde os The Horrors e os The Temper Trap visitavam o palco principal ao final da tarde.

Com isto em mente, olhem para o cartaz deste ano — se tivesse que apostar, diria que daqui a uns anos vamos estar a falar muito dos tUnE-yArDs, dos Friends e do produtor Totally Enormous Extinct Dinosaurs.

Vão por mim — vocês até podem ser felizes. Mas vão ser muito mais depois de terem ido ao melhor festival em Portugal.” retirado da P3.

Adoro a forma como ele fecha o artigo:

… vocês até podem ser felizes. mas vão ser muito mais depois…” onde se coloca um millionlike nisto Smiley piscando

Até já,

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Revisitando… Dry the river

 

Dry The River é uma banda inglesa com tendências Folk-Indie! Conta somente com um álbum, intitulado “Shallow Bed” lançado este ano. 

Este foi o seu primeiro EP

 

Embora esta seja talvez a mais conhecida dos rapazinhos e também talvez… Talvez o momento mais interessante dos rapazes em Paredes de Coura!

Certamente que se irá ouvir:

My little one,
My kettle drum,
I know I had a message at the start.

My babel tongue,
My come-undone,
I know I had a message at the start.

My prison kiss,
My dying wish,
I know I had a message at the start???
But it up and abandoned us, when we were sleeping in our beds.

E isto, é o que eu espero ouvir por PdC, ainda com mais qualidade sonora…

Até já,

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

… da nossa primeira medalha

medalha de bronze
Foto: Francisco Leong/AFP

Não podia deixar de fazer o meu agradecimento público ao Fernando Pimenta e ao Emanuel Silva! Foram os primeiros portugueses a conquistar uma medalha nos Jogos Olímpicos de Londres!

Obrigado!

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

PdC 2012

pdc2012_lineup
retirado do site oficial do festival

 

Falta muito pouco para Paredes de Coura!!!

O cartaz foi finalmente finalizado! É a vigésima edição!

PdC é “diferente” dos outros festivais, porque é criado em torno de um clima que não existe nos outros festivais. A sua grande referência é o seu anfiteatro natural que permite a todos, sem excepção ver os seus concertos.

pdc_anfiteatro
foto retirada no Facebook, créditos da imagem HugoLima

Este festival que ocorre nas margens do rio Taboão, que proporciona aos festivaleiros momentos de descanso, de diversão, de relaxe, de amenas cavaqueiras é também caracterizado por um festival dedicado à música alternativa!

pdc_taboão
foto retirada no Facebook, créditos da imagem HugoLima

Este ano surgem algumas alterações, mais um dia de festival e o palco after hours com duas bandas que prometem dar barulho até às quinhentas. Honestamente deixa-me um pouco triste ver bandas interessantes no palco secundário, não por ser secundário, mas porque o som no ano passado era incrivelmente mau. Este ano está associado à Vodafone, pode ser que esteja melhor, caso contrário, será um pouco decepcionante! Além disso, na terça vão lá estar nomes muito bons e não há palco principal, não sei onde vão meter a malta toda??? Será que há mudanças no recinto??

Seja como for eu vou estar lá pelo menos na quinta, quero ouvir ao vivo a minha escolha do ano passado

Dá vontade de dançar não dá, eh eh, todos a PdC!

Eu lá estarei, não sei se na segunda ou na terça e também não sei até onde o meu cabedal vai aguentar, mas a tenda já está ali e o bilhete já está acolá, agora só falta chegar o festival!

Até já,

… andei desaparecido

 

The lost thing not me mas andei à procura dela, sometimes desapareço, today i voltei porque fiquei in front of do pc e não have nada para fazer Smiley piscando

 

Até já,

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...